Categoria: Histórias de uma Vida

Histórias de uma vida …. (4º Capítulo)

Chegamos e ficamos apaixonados pela cidade, realmente era maravilhosa!

O movimento nas ruas, as pessoas arrumadas, sapatos tão engraxados, roupas tão bem passadas. Admirei tudo, as mulheres tão elegantes e pensava comigo, um dia eu quero ser assim.

E no mesmo dia fomos em busca de pistas sobre onde minha mãe poderia estar. E, começamos pela procura da dona Adelaide e suas filhas Ruth e Raquel.

Mas, descobrimos que ela havia sumido junto com as duas filhas.

Sim rodamos muitos lugares, vários bairros do Rio de Janeiro, mas nunca mais encontramos, um vestígio se quer sobre o paradeiro delas.

Mas nem tudo estava perdido.

A ótima notícia foi que, finalmente, localizamos minha mãe!

Ela estava trabalhando como cozinheira numa numa casa.

Com baixo salário, morava na própria casa, mas estava bem. Apesar de triste, desolada e preocupada com os filhos que estavam sozinhos. 

Sentia-se culpada pela decisão que tomou.

Na cabeça dela, foi a maior bobagem que fez. E , isto havia destruído a sua vida!

Foi um momento de muita alegria! Meu Deus, quanta alegria!

Minha mãe então nos contou que entregava o dinheiro todo mês, durante 2 anos, para a Dª Adelaide, para que ela nos enviasse. Quando ela soube que nunca tínhamos recebidos nenhum centavo, minha mãe se revoltou! Mas, não tínhamos mais nada a fazer! A não ser agradecer a Deus a oportunidade de estarmos no nossa mãe! Isso sim é o que importava neste momento.

A história da minha vida… ( 3º capítulo)

Minha mãe aceitou a proposta. Fechou a pensão e nos deixou com uma reserva de dinheiro, mas com a promessa de nos enviar parte do seu salário mensalmente até que pudéssemos ir encontrá-la.

Se passaram três anos, sem que recebêssemos uma notícia de nossa mãe. Nenhuma carta e valor prometido.

Onde e como estaria nossa mãe?

Após longo tempo descobrimos que ela estava trabalhando e que mandava enviar valor mensal para nós, mas que nunca chegou!

Passamos muita dificuldade, pois não tínhamos nosso pai.

E, como disse, 3 anos se passaram e não recebemos nenhum centavo!

Um vazio penetra na minha alma e me sinto incapaz de registrar algumas fases, o tempo apagou da minha mente. Não consigo até hoje, entender. Meu Deus, como alguém pode ser capaz de uma atitude tão covarde e deixar 4 crianças passando necessidade? Sim, tadinha da minha mãe, foi vítima de 2 pessoas que desconheciam o que é valor moral, carácter. Ambiciosas e frias. Seres humanos?

Com a capacidade de empatia que Deus concede a todos peço que apenas imaginem o que poderia acontecer na vida de 3 crianças sem pai e sem mãe, durante 3 anos sem recurso financeiro. Sim, tivemos a ajuda de familiares, vizinhos. Mas nem sempre vinham com gestos e boas palavras, afeto, carinho, amor. Além, do nosso desespero, dor, saudade, sofrimento, angústia e toda a falta de esperança com relação ao futuro.

Mas, fomos criados e aprendemos a viver a vida, a encarar as dificuldades e sobretudo superá-las.

E, finalmente decidimos eu e o meu irmão, Joãozinho, que íamos para o Rio de Janeiro, procurar nossa mãe!

Zeca e Guiomar, ficaram aguardando nossas notícias.

Chegou o dia que, finalmente, chegamos ao Rio de Janeiro!

História da minha vida… (2º capítulo) .

Minha mãe, se chamava Sabina Soares e ficou viúva aos 36 anos. Criou 4 filhos, sozinha, éramos 3 meninas: Guiomar, Dalmira e eu e 2 meninos José e João.

Joãozinho, era o caçula dos meninos e eu das meninas, ele era meu parceiro. Saíamos juntos, conversávamos muito eu contava tudo pra ele. Aprontávamos, muito! Poxa! Como era bom! Ele me entendia e nós combinávamos o que iríamos fazer, os planos para o futuro. Tenho saudades do meu irmão, este sim, era meu amigo! Uma pena, que partiu muito cedo para o plano astral. Mas, deixou uma filha a Vera Lúcia, minha sobrinha, foi criada na família, casou teve 3 filhos, tem 3 netos e está chegando o quarto netinho, ainda, não se sabe se será um menino ou menina.

Voltando para a história da minha mãe, eu tinha 7 anos e acompanhava minha mãe, para uma cidadezinha perto de Cruz das Almas. Ela ia em busca de entendimento do que o futuro reservava. Minha mãe, era muito preocupada com o futuro dos filhos e sem o meu pai, a situação, complicou. O dinheiro era pouco para o sustentar sozinha 4 filhos. Ela nos ensinou a trabalhar e a cozinhar.

E, na última vez que fomos a cidade vizinha para saber sobre o futuro, ela teve uma surpresa. Disseram que ela iria fazer uma viagem, que mudaria sua vida. Mas não disseram se seria para melhor ou pior.

A pensão da minha mãe atraía muitas clientes, ela cozinhava muito bem e todos adoravam a sua comida. Tinham clientes que moravam na cidade e também os viajavam, paravam lá em Cruz da Almas para seguir viagem e outros por estarem em férias.

Num determinado dia, uma amiga dela, chamada, Adelaide, que morava no Rio de Janeiro e tinha 02 filhas que se chamavam, Ruth e Raquel, a convidou para ir trabalhar no Rio de Janeiro, como cozinheira. Ela dizia que minha mãe iria ganhar muito dinheiro!

Foi neste momento que tudo começou…

A história da minha Vida

A história da minha vida…

Em 04 de abril de 1939, finalmente, vim ao mundo!

Era assim, que eu me sentia, completamente viva, para aproveitar o que a vida poderia me proporcionar!

A alegria sempre foi a minha principal característica, sorria com os olhos. Sempre presente aquele olhar vivo de quem não veio ao mundo, apenas para olhar a paisagem.  Aquele brilho no olhar e astúcia da menina cheia de sonhos e que sabia que a vida não seria fácil.

Mas, não imaginava que seria tão complexo viver. Porém, não me intimidei com as dificuldades!

São tantas as histórias, tantas…

Algumas passagens eu preferi não contar, permanecem no meu íntimo, como aprendizado que levarei para a eternidade. A vida não é feita só de belas histórias e tudo é aprendizado.

Quero contribuir para que cada um possa rever no seu íntimo o  que, realmente faz a diferença em sua vida e sobretudo seguir com fé, atitude, trabalho e respeito ao próximo. A minha história será narrada pela minha filha, que é muito apegada comigo.                                                                                                                                          Aguarde e veja o que está por vir.

Algumas das passagens da minha vida, ela irá ouvir dos amigos e conhecidos que fiz ao longo dos anos. Mas grande parte serão relatadas pelo convívio diário ao longo de muitos anos, com todo envolvimento emocional e realidade.

Serão contadas aos poucos, para que você possa aproveitar com muita calma e se ver em algumas das passagens,  rir, chorar, ter fé e mais do que isso, celebrar comigo as várias vitórias que tive!

Cruz das Almas, interior da Bahia, estava acesa e nem era o dia de São João.

Nesta época minha mãe era casada e muito bem casada!

Toda semana um novo capítulo da minha história será publicado, aqui.